Implantação e Análise de Indicadores Quantitativos para Gestão Avançada em Resíduos de Serviços de Saúde

Autor: Patrícia Bezerra da Silva
Ano de Publicação: 2011
Curso: Gestão, Desenvolvimento e Formação
Tipo de Produção: Dissertação
Linha de Pesquisa: Tecnologias Ambientais

Resumo

Os Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) têm estado entre as importantes discussões ambientais nos últimos anos devido ao aumento do descarte de material de uso único e da legislação cada vez mais restritiva. As ferramentas da qualidade podem ser utilizadas para estruturar indicadores qualitativos sobre o processo de gestão do RSS, e são previstos pela ANVISA RDC 306/2004 para avaliar e monitorar o Plano de Gerenciamento de RSS (PGRSS). O objetivo deste trabalho foi desenvolver, implantar e analisar indicadores para gestão avançada de RSS de um hospital privado de Sorocaba-SP.

A metodologia utilizada foi a análise e monitoramento do manejo do RSS e a elaboração de indicadores operacionais e gerenciais, definindo tipos, metas, faixas de alerta, índices médios e a mediana, sendo que esta serviu de base para a análise comparativa com publicações da literatura e com a pesquisa realizada entre hospitais da rede hospitalar privada do Brasil, que aderiram voluntariamente a este estudo.

Os resultados permitiram estabelecer indicadores para a gestão do RSS no ambiente hospitalar, sendo a medida de quilograma de RSS gerado por paciente-dia o indicador que melhor representou o efetivo resíduo gerado pela assistência prestada ao paciente. Este indicador foi comparado com a geração de RSS/leito-dia e foram estabelecidos indicadores de geração de resíduos perigosos (grupo A, B e E) por paciente-dia nas unidades assistenciais, por procedimento no centro cirúrgico e por atendimento na emergência, além do indicador de custo.

O índice médio de RSS/leito-dia foi de 7,9 kg; de RSS/pac-dia, de 10,86 kg; a mediana do índice de resíduos perigosos/pac-dia foi 1,55 kg e a do índice de custo foi R$ 4,34. O estudo concluiu que o indicador mais utilizado, de acordo com a literatura, é o de RSS/leito-dia, sendo escassas as informações sobre o custo da gestão de resíduos.

O estudo sugere a utilização do indicador RSS(soma dos grupos A, B, D e E) e resíduos perigosos (soma dos grupos A, B e E) ambos relacionados ao paciente-dia, por estes refletirem melhor a geração de RSS em relação à assistência prestada ao paciente e o uso de indicadores específicos para os serviços hospitalares onde este indicador não se aplica.


Palavra Chave

gerenciamento de resíduos. indicadores Qualidade Resíduo de Serviços de Saúde