Políticas De Educação Profissional A Distância No IFSP: Uma Análise Do Profuncionário A Partir Da Teoria Do Agir Comunicativo

Autor: Soraya Menezes de Queiroz
Ano de Publicação: 2018
Curso: Gestão e Desenvolvimento da Educação Profissional
Tipo de Produção: Dissertação
Linha de Pesquisa: Formação do Formador

Resumo

QUEIROZ, S. M. Políticas de educação profissional a distância no IFSP: uma análise do Profuncionário a partir da Teoria do Agir Comunicativo. 221 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão e Desenvolvimento da Educação Profissional). Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, São Paulo, 2018.

A presente pesquisa teve por objetivo identificar que tipo de racionalidade (instrumental ou emancipatória) prevalece nas políticas e nas concepções pedagógicas de Educação a Distância do IFSP. O foco desta pesquisa são os cursos técnicos a distância ofertados no IFSP pelo Profuncionário, programa voltado à formação técnica em nível médio de servidores da Rede Pública de Educação Básica. Este trabalho busca contribuir com a reflexão sobre as políticas públicas para a educação profissional a distância, sobretudo aquelas voltadas à formação dos servidores da Rede Pública de Educação Básica e para o estabelecimento de uma agenda de pesquisa em relação à educação profissional a distância, acompanhando e avaliando não somente o aprimoramento das técnicas e metodologias de ensino utilizadas, mas também o desenvolvimento e consolidação das políticas públicas no âmbito da educação profissional a distância e seus desdobramentos. A pesquisa, de enfoque qualitativo, surgiu do interesse desta pesquisadora enquanto servidora no IFSP, tendo acompanhado a implementação dos primeiros cursos a distância na instituição e os desafios apresentados por essa modalidade de ensino na Educação Profissional, Científica e Tecnológica, e compreende uma revisão bibliográfica sobre a base da fundamentação teórico-epistemológica – a Teoria do Agir Comunicativo de Jürgen Habermas –, e da área temática de escopo e interesse de pesquisa – as políticas para educação profissional a distância. A análise empírica, articulada com o referencial teórico, compreendeu tanto uma análise documental das políticas educacionais do IFSP e do Programa Profuncionário, quanto a análise dos dados obtidos em entrevistas focalizadas com os gestores de EaD do IFSP e em questionário on-line aplicado aos tutores a distância e formadores. Concluiu-se que, embora exista nas diretrizes do IFSP e do Profuncionário uma política em prol de uma educação integradora que visa à formação de um indivíduo autônomo e consciente, de um cidadão participativo e engajado na consolidação de uma sociedade democrática, ainda há dificuldades em se utilizar as tecnologias e suas inúmeras possibilidades didáticas de interação no intuito de se promover uma aprendizagem mais dialógica e voltada à reflexão crítica. A EaD com foco na interação e na construção crítica de conhecimentos estabelece-se como um caminho possível para uma educação emancipatória, na perspectiva da racionalidade comunicativa, porém há muito ainda a ser desenvolvido para que seja estabelecido de forma satisfatória uma nova práxis educativa por meio de processos dialógicos, visando a uma formação plena que englobe não apenas o desenvolvimento de competências e habilidades, mas também valores humanos, com vistas ao exercício da cidadania e à participação consciente e ativa em sociedade, buscando superar a visão tecnicista de aquisição de conhecimentos pautada pela relação meio-fim.


Palavra Chave

Educação a Distância Educação Profissional e Tecnológica Gestão Social Política Educacional Teoria do Agir Comunicativo.