Segurança da Informação e o seu relacionamento com o risco operacional do setor financeiro brasileiro: um estudo exploratório

Autor: Jorge Kentaro Matsumoto
Ano de Publicação: 2008
Contato: jorgeken@uol.com.br
Curso: Segurança de Sistemas de Informação
Tipo de Produção: Monografia

Resumo

As atividades das instituições financeiras apresentam riscos que podem levar à ruptura da saúde financeira ou ao colapso de um país e por esse motivo, o Comitê de Supervisão Bancária da Basiléia na Suíça, despendeu esforços para fortalecer a supervisão prudencial em todos os países do mundo, divulgando princípios essenciais para uma supervisão bancária eficaz. No Brasil, o Banco Central endossou e regulamentou as recomendações do Comitê da Basiléia através da Resolução 3.380, de 29 de junho de 2006, determinando que todas as instituições financeiras devem implementar estrutura de gerenciamento do risco operacional.

A gestão da segurança da informação contempla um grande número de controles que podem contribuir para a redução dos riscos inerentes aos ativos da organização e consequentemente, podem auxiliar no controle e redução do Risco Operacional. Esta pesquisa investigou de que forma o Comitê da Basiléia e o Banco Central do Brasil classificam o risco operacional e quais controles de segurança da informação podem auxiliar na mitigação dos riscos. Os resultados encontrados demonstram um forte relacionamento dos controles de segurança da informação com a demanda de redução do risco operacional. Grande parte dos controles de segurança, foram associados à mitigação de fraudes, que segundo o Comitê da Basiléia, é o risco mais elevado.